quarta-feira, outubro 10, 2007

O último manifesto anti-comuna

"O mundo seria bem melhor se não houvesse tanta gente tentando melhorá-lo."

Gabriel, seu comuna! HEHEHE! Tô brincando... Gostei muito do título do seu texto.

Mais uma vez meu grande amigo Verme (quem?) me ajuda enormemente, embora na maioria das vezes não se dê conta que o fez. Tentarei torná-lo consciente disto no texto que se segue.

Desta vez, meu grande amigo me ajudou a esclarecer alguns pensamentos nublados e inconsistências na minha forma de ver o mundo. Talvez os comunas tenham alguma culpa disto mas... Não quero me tornar um chato.

Sim, tenho me voltado para fora por algum tempo, lendo jornais, notícias, acessando sites comunas e anti-comunas, voltando aos textos de filósofos antigos e novos, identificando ideologias e me metendo em politicagens sempre filtradas pela mídia prostituta. Eu sei que ela é uma prostituta, que existem milhões de interesses por trás e que nunca iremos descobrir exatamente quais são. Mas os fatos são os fatos, quer estejam aumentados, alterados ou ocultos. Talvez seja apenas um momento de fraqueza meu, talvez eu esteja procurando alguma forma de colocar em prática e tornar útil cinco anos de faculdade e fazer valer a pena o investimento de meu pai. Mas não. Não é esse o ponto. Até porque eu já disse aqui uma vez que tudo o que aprendi até hoje não me serve de nada. Permaneço firme nesta posição.

O fato é que me dei conta de alguns motivos pelos quais tenho me embrenhado neste mato sem cachorro. E tua súplica me veio como um estalo: "volte seus olhos pra dentro". Sim! Esta frase resume tudo! Acredito que este é o único modo de se aprender alguma coisa, esta é a única maneira de se obter alguma sabedoria, este é o único caminho que nos leva ao conhecimento de nós mesmos. Sócrates, o fundador do pensamento ocidental, no ínício da Filosofia já reafirmava esta frase escrita na entrada do oráculo de Delfos:"Conheça-te a ti mesmo". Este foi o início do pensamento filosófico, a aurora da civilização e da sabedoria ocidental. A partir daí, tudo o que foi feito e pensado foi neste sentido. Até a chegada da modernidade e do pensamento revolucionário.

Estes "pensadores" se destacam dos demais por colocarem todas as suas esperanças e energias num futuro utópico, tentando salvar o mundo (ao invés de tentar entendê-lo) do capitalismo, dos Estados Unidos, da burguesia ou de qualquer outro inimigo inventado que eles achem que é o grande culpado pela miséria do mundo e de suas vidas. Para isto, fazem o que for preciso, matam milhões de pessoas (O comunismo matou cem milhões de pessoas no mundo inteiro e ainda existe o PC do B!), manipulam informações e pessoas, roubam, sequestram, torturam, mentem, fazem o diabo! para instaurar num futuro utópico (e que nunca chega nem chegará) o sonhado e idealizado paraíso na terra. Viva la Revolución! Viva el Socialismo!

Todos esses camaradas tinham seu olhar focado do lado de fora ao invés de olhar para dentro. Todos eles renegam o presente em nome de um futuro idealizado. Todos eles colocam seu sonho de igualdade acima de qualquer valor humano. Todos eles querem transformar a realidade ao invés de tentar entendê-la. E não me venha falar mal do capitalismo e suas contradições, não me venha com essa conversa de Mickey Mouse em forma de diabo. O capitalismo não é o problema. Pelo contrário, ele é o único sistema que funciona, é o único sistema espontâneo, natural, o único que se regula sozinho. Sempre foi assim. O problema não está no capitalismo. O problema está no egoísmo das pessoas, o problema está em não se conhecer, em não nutrir a alma com sabedoria, com conhecimento, o problema está na burrice, na corrupção, na mentira, na inveja, na cobiça, no lucro pelo lucro. Mas a solução não pode vir de cima, de um governo que obriga as pessoas, que tira suas liberdades em nome de um projeto político, de pessoas que acham que sabem o que é bom para todos e muito menos de um idiota que não sabe falar, que não conhece porra nenhuma, que se gaba de não ter um diploma e de nunca ter estudado. Ele não entende de porra nenhuma, quanto menos de governar um país inteiro. Você elegeria o Lula para ser o síndico do seu prédio?

Quando você muda a sua própria vida, quando você muda a si mesmo, o mundo em sua volta também muda. Meu pai era comuna quando jovem. Naquela época quase todo mundo era comuna. A maioria dos que eram naquela época ainda o são. Um dia ele me disse que só foi descobrir muito mais tarde que na verdade ele não queria mudar o mundo, ele queria apenas mudar sua própria vida, e se arrepende até hoje de ter perdido tanto tempo com essa bobagem de luta política ao invés de investir em si mesmo e em sua própria instrução.

Acho que vou começar a fazer a mesma coisa.

2 comentários:

leo disse...

http://antoniocicero.blogspot.com/search/label/Comunismo

llq disse...

pretty good post. I lawful stumbled upon your blog and wanted to command that I get really enjoyed reading your blog posts. Any condition I’ ll be subscribing to your maintain and I hope you despatch again soon wedding dresses.