segunda-feira, março 19, 2007

Amizade

- Ô cara, pára de beber, tu já tá doidão. Falo porque sou teu amigo.
- Ihh, eu quero mais é que se fodam.
- Quem se fodam?
- Quem? Como quem?
- Você disse que quer mais é que se fodam. Quem tu quer que se foda?
- Tu! Quero que tu se foda!
- Tu quer que eu me foda? Mas eu sou teu amigo, rapá.
- Ah é? Então eu quero que tua mãe se foda.
- Ô rapá! Tá maluco? Toma cuidado!
- Ué, tu é meu amigo ou num é? Se tu for meu amigo mesmo, eu posso querer que tua mãe se foda, num posso? Posso ou num posso?
- Claro que não cara, que idéia!
- Como num posso? Então tu num é meu amigo, cara.
- Sou teu amigo. Sou teu amigo sim.
- Então eu quero que tua mãe se foda.
- Óóóó...
- Eu quero que ela se foda sim. E se tu é meu amigo, num tem problema deu querer. Eu quero é que ela se foda. Que ela se foda bem.
- Pára com essa porra, desgraçado!
- Ué, tu num era meu amigo?
- Minha mãe não, seu viado.
- Ahhhhh! Quer dizer que tu é meu amigo mas eu num posso falar mal da puta da tua mãe.
- Pára de falar da minha mãe senão eu te arrebento a cara!
- Mui amigo, hein? Amigo que é amigo num arrebenta a cara do outro.
- Então eu não sou teu amigo porcaria nenhuma, seu viado!
- Ah é? Então já que tu num é mais meu amigo, eu quero mais é que você e a tua mãe se fodam!

4 comentários:

Juliana disse...

rs. muito bom. já pesquei conversas assim em balcões por ai...

Helmo disse...

É uma pena que a linguagem seja tão mal usada. Conversas que não levam a nada, ao vazio... Precisamos aprender a dialogar...chega de palavras ao vento...

Anônimo disse...

ah coé helmo! deixa de boiola sua bichona!

Gabriel disse...

caraca muito bom esse!!!!!!!!!!